Lotes de geleia de SC proibidos pela Anvisa tinham pelos de roedor, larvas e restos de insetos

 

 

Larvas mortas, fragmentos de mosca e barata e pelos de roedores acima do permitido pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Essas foram as irregularidades encontradas em cinco lotes de geleia e doces produzidos em Santa Catarina. A decisão da Anvisa de proibir a comercialização desses lotes foi publicada no Diário Oficial da União desta segunda-feira. 

 

As análises foram feitas pelo Laboratório de Saúde Pública de Santa Catarina através do Programa Estadual de Monitoramento da Qualidade Sanitária de Alimentos da Diretoria de Vigilância Sanitária do Estado (Divs-SC). A fabricante dos lotes proibidos é a Áurea Indústria e Comércio Ltda, com fábrica na Rodovia SC-438, em Braço do Norte, no Sul do Estado. Os produtos são geleia de morango, goiaba, uva e doce de figo. A Áurea Alimentos conta hoje com 350 colaboradores. Fundada em 27 de maio de 1962, a empresa fabrica doce de leite, molhos e condimentos, leite condensado, sobremesas, goiabada, refrescos e recheios. Por mês são produzidos cerca de seis mil toneladas de geleia de frutas. 

 

— A norma a respeito da presença de pelos de roedor e fragmentos de insetos estipula que é possível ter algum fragmento nos alimentos, porque as tecnologias disponíveis para tirar totalmente torna os produtos absolutamente inacessíveis, e o risco sanitário é baixo. No entanto tem a questão da repugnância. A mosca doméstica está relacionada à falha do controle de qualidade dentro das empresas. São falhas graves que precisam ser corrigidas — explica a diretora da Divs-SC, Raquel Bittencourt. 

 

A legislação permite fragmentos de insetos em doce em pasta e geleias de frutas de até 25 em 100g. Apesar da publicação do Diário Oficial desta segunda-feira dizer que foi detectada "matéria estranha indicativa de risco à saúde humana acima do limite máximo de tolerância pela legislação vigente", a diretora da Divs-SC afirma que não há como estipular esse risco, e é mais uma questão de repugnância. 

 

Ela lembra que, assim como no caso dos extratos de tomate deste ano, os pelos de roedores não estão relacionados a ratos domésticos, mas a roedores do campo, já que ao colher a fruta às vezes não é possível separar do processo. 

 

 Os laudos com as irregularidades já haviam sido publicadas no Diário Oficial de SC em julho deste ano, porém o processo administrativo, que inclui uma nova análise da presença da empresa, faz com que a publicação pela Anvisa demore alguns meses, explica Raquel. 

 

Em nota, a Áurea Indústria e Comércio Ltda diz que "os lotes citados já foram recolhidos, assim que a empresa recebeu a notificação da Vigilância Sanitária de Santa Catarina [em 14 de junho]. A empresa declara ainda que adota um rigoroso controle de qualidade em todas as etapas de produção, desde a escolha de fornecedores, processo produtivo e distribuição final dos produtos.Cabe salientar que o ocorrido foi prontamente solucionado, não havendo nenhuma contraindicação ao consumo dos demais lotes comercializados".

 

Confira as irregularidades dos lotes que tiveram venda proibida:

Nome do produto: doce de figo cremoso
Marca: Áurea
Lote: 11:21
Fabricação: 18/05/2016
Validade: 18/05/2017
Irregularidades: foram encontrados fungos filamentosos não característicos do produto

Nome do produto: geleia de morango
Marca: Áurea
Lote: não identificado
Fabricação: 01/12/2015
Validade: 01/12/2016
Irregularidades: apresentou duas larvas mortas e micélios de fungos, matérias estranhas indicativas de falhas de boas práticas; seis pelos de roedor inteiros e um fragmento de asa de mosca

Nome do produto: geleia de uva
Marca: Áurea
Lote: 17:00
Fabricação: 12/04/2016
Validade: 01/12/2016
Irregularidades: apresentou três fragmentos de mosca

Nome do produto: geleia de goiaba
Marca: Áurea
Lote: 05:32
Fabricação: 10/02/2016
Validade: 10/12/2017
Irregularidades: apresentou micélios de fungo não típicos do produto e fragmentos de barata

Nome do produto: geleia de goiaba
Marca: Áurea
Lote: 12:31
Fabricação: 13/04/2016
Validade: 13/04/2017
Irregularidades: apresentou uma larva morta, uma asa de mosca e apresentou amidos modificados (não descritos na lista de ingredientes). 

 

 

 

 

Share on Facebook
Please reload

Posts Em Destaque

RN TEVE 2,3 MIL PICADAS DE ESCORPIÕES

04.01.2019

1/10
Please reload

Posts Recentes

15.10.2019

Please reload

Arquivo