ALÉM DE ROEDOR EM PIPOCA, MARCA NÃO APRESENTOU VALIDADE EM BISCOITO. O GERENTE DA FÁBRICA KINITOS FOI DEMITIDO APÓS A INTERDIÇÃO

A fábrica Kinitos foi interditada nessa sexta-feira (28) Foto: Reprodução/Google Street View - JC Online

 

Maquinário antigo, falta de manutenção, área de depósito de resíduos aberta, resíduos não recolhidos semanalmente, falta de validade em produtos. Essas foram algumas das irregularidades encontradas na Fábrica Kinitos, localizada no bairro da Nova Descoberta, na Zona Norte do Recife, que foi interditada pela Vigilância Sanitária nessa sexta-feira (28) após denúncias de consumidores para a Polícia Civil. Após a interdição, o gerente da empresa foi demitido.  

 

Em coletiva na manhã desta segunda-feira (1), a Delegada responsável pelo caso, Beatriz Gibson, da Delegacia de Polícia de Crimes contra o Consumidor, informou que a empresa só poderá voltar a funcionar normalmente após se adequar as normas sanitárias.  

 

A Fábrica Kinitos foi advertida em relação a falta da data de validade em um biscoito, após a polícia receber a denúncia de uma mãe que não conseguiu achar a data de validade de um biscoito depois que seu filho passar mal com o produto.  “A data de validade tem que estar legível e clara. Não é para pegar o pacote de biscoito e colocar óculos para sair procurando. A data deve estar onde está escrito data de validade”, afirmou Beatriz Gibson.  

 

A Polícia Civil recolheu pacotes de pipoca, que foram levados para o Instituto de Criminalística (IC) para comparar com a embalagem recebida pela família da criança que encontrou um animal morto dentro. “A comparação é para evitar que depois o comerciante não diga que a embalagem não saiu da sua fábrica”, diz.  

 

Até o momento, nenhuma pessoa foi indiciada. Todo o lote produzido pela Fábrica Kinitos foi recolhido e incinerado pela Empresa de Manutenção e Limpeza Urbana (EMLURB).  

 

A reportagem entrou em contado com a Fábrica Kinitos, mas não recebeu um retorno até o fechamento da matéria. 

 

CRIANÇA PASSA MAL AO COMER BISCOITO 

 

Um menino passou mal ao comer um biscoito da Fábrica Kinitos, em Abreu e Lima, na Região Metropolitana do Recife. O biscoito fazia parte de um kit recebido pela mãe do menino e por mães que encontraram um rato em uma embalagem de pipoca da marca.  

 

A criança recebeu a pipoca de uma coleguinha da escola, que ofereceu para ele e para outras três crianças. Ao chegar em casa, quando decidiu comer o alimento, o menino encontrou o rato. A mãe em contato com a mãe da colega e logo depois, elas entraram em contato com as outras mães e com a empresa.  

 

Segundo a Delegada Beatriz Gibson, as mães se reuniram com os responsáveis pela empresa e receberam um auxílio de R$ 500 para levar as crianças ao médico e comprar medicamentos. “Na reunião, eles chegaram com kit para as crianças e conversaram com as mães. Eles (a empresa) não negam esse fato”, afirma.  

 

A mãe do menino denunciou o caso e levou o biscoito, que estava sem a data de validade, até a delegacia. 

 

MENINO DE 9 ANOS ENCONTRA RATO DENTRO DE PIPOCA 

 

Uma criança de 9 anos encontrou um animal morto, semelhante a um rato, dentro de um pacote de pipoca há uma semana, no Bairro Novo, em Olinda, na Região Metropolitana do Recife. O menino só encontrou o animal após comer a metade do pacote. 

 

Segundo as informações da Delegada Beatriz Gibson, o produto foi encaminhado para o Instituto de Criminalística (IC), onde está passando por uma perícia. O objetivo é identificar se o lacre da embalagem é original e como o animal estava dentro do pacote. A pipoca estava dentro do prazo de validade, que só expirava em fevereiro de 2019. 

 

DENÚNCIAS

Ao encontrar qualquer corpo estranho em algum alimento, as denúncias devem ser feitas na Delegacia de Polícia de Crimes contra o Consumidor. 

 

 

 

 

Share on Facebook
Please reload

Posts Em Destaque

RN TEVE 2,3 MIL PICADAS DE ESCORPIÕES

04.01.2019

1/10
Please reload

Posts Recentes

15.10.2019

Please reload

Arquivo